Filhos dos famosos 2017 - Maya & Louise

22.3.17



  • Carminho, primeira filha em comum de Pedro Ribeiro e Rita Rugeroni. Ela já era mãe de Francisco e Miguel e o director da Rádio Comercial é também pai de Mafalda, Gonçalo e Maria.
  • Maya, filha da atriz israelita Gal Gadot [na foto], que já era mãe de Alma
  • Louise, filha da atriz francesa Marion Cottilard, que já era mãe de Marcel


Felicidade

20.3.17

Hoje assinala-se o Dia Internacional da Felicidade

Há pouco tempo fiz referência ao facto de hoje tendermos a olhar para os nomes literais como modernos quando, em bom rigor, eles correspondem às práticas de nomeação mais antigas de que há memória. Com o passar do tempo, a busca pela respeitabilidade dos nomes afastou-nos de alguns mais inspiradores e aspiracionais mas acho que toda a gente, a dada altura, se cruzou com alguém portador de um nome assim. Eu, por exemplo, conhecia uma Primavera e estudei com uma menina cujo segundo nome era Felicidade. 
Nos dias que correm, é um nome difícil de encontrar em crianças [houve um registo em 2011 e outro em 2015] mas no século passado ainda tinha algum uso. Felicidade tem origem em Felicitate, divindade romana da Felicidade e está ligado a antropónimos mais "normais", como Felícia ou Félix. E aproveitando o momento, recordo que o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa de 1940 nos diz que a forma correcta de o pronunciar é "Félis". 
Como vocês sabem, não me sinto particularmente inclinada para usar Maria numa filha mas, a usar, seria sempre seguido de um nome deste estilo mais poético. Mas Felicidade não está sequer sujeito a nenhuma condição especial e pode ser usado perfeitamente como primeiro nome. 
Ainda sobre este tema, nos últimos tempos tenho pensado muito em Alegria e na possibilidade de aprovação de Alegra! 

Duelo de nomes
- Isabel vs Luísa -

17.3.17


Isabel & Luísa são dois nomes muito comuns em Portugal, que se encontram em todas as gerações, ainda que com maior ou menor visibilidade e que, na minha opinião, têm preservado toda a elegância ao longo dos anos. Isabel é um puro clássico. Foi super popular no século passado, sobretudo na década de 60, quando chegou ao top 3! Desde então, tem vindo a ser menos usado e agora estabilizou em torno do top 50. Luísa, por seu lado, apesar de ter o mesmo estatuto em termos de estilo, nunca atingiu o mesmo nível de popularidade de Isabel, mas está a subir no ranking desde 2009, tendo saltado cerca de 30 posições em seis anos! Hoje, Luísa ocupa a 35.ª posição da lista de nomes femininos mais registados em Portugal, com 296 registos, enquanto que Isabel está na 52.ª posição, com 159 registos. Porém, é preciso levar em consideração a grande popularidade de Isabel como segundo nome. Em 2014, o somatório total de registos indica que Isabel foi escolhido para 810 meninas e Luísa para 407. Nesse ano, Isabel foi o 6.º segundo nome mais registado, sendo que 673 destes registos ocorreram como segundo nome! 
Na minha opinião, são dois nomes magníficos, sobre os quais já teci os maiores elogios e que não me canso de recomendar a quem procura um nome clássico, tradicional e intemporal. E vocês, o que acham destes nomes? Qual deles preferem? Não se esqueçam de votar! 

Fernando
- Em nome do pai -

14.3.17


Ao longo do século XX, o nome Fernando merecia, indiscutivelmente, o epíteto de clássico, estando no grupo dos dez nomes mais registados em Portugal até à década de 60 e ocupando a 11.ª posição do meu Ranking dos Rankings dos nomes portugueses, elaborado em 2012. 
Tradicional e aristocrático, Fernando era uma escolha sóbria que, no entanto, foi deixando de cativar. Até se percebe, se pensarmos nas grandes alterações que surgiram depois do 25 de Abril, mas não podemos negar que Fernando seria um acompanhante digníssimo de António e Manuel que, apesar de atravessarem o mesmo processo, apresentam registos anuais mais elevados. Mas Fernando foi ficando para trás, ocupando agora a 81.ª posição do ranking, com meros 50 registos, o que o coloca no mesmo patamar de Joaquim
Fernando tem origem no germânico Fredenandus e significa "ousado pela paz". Está presente nos livros de linhagem portugueses, à semelhança do que também acontece com a variante Fernão, A lista do IRN contempla ainda a possibilidade de registo de Ferdinando [que tem variante feminina] e de Fernandino
Voltando a olhar para o passado, arrisco dizer que são raras as famílias portuguesas que não contam com um Fernando na árvore genealógica mas não sei se o futuro será muito risonho para este nome.  O que é que você acham? E, entre Fernando e Fernanda, qual acham mais usável?  

Duelo de nomes
- Dinis vs Vasco -

10.3.17


O nome Vasco é um nome clássico em Portugal mas, apesar de ser comum, não é um nome demasiado popular. Em 2011, teve ao seu melhor resultado das últimas décadas, chegando à 27.ª posição mas, entretanto, já saiu do top 30. Olhando para o panorama atual, Vasco teria tudo para ser mais usado mas, felizmente, tem-se mantido afastado da barreira dos mil registos. 
O seu opositor de hoje, Dinis, era um nome praticamente em desuso até meados da década de 90, altura em que os portugueses começaram a olhar com outro interesse para os nomes aristocráticos. A meu ver, Dinis tem características que o poderiam tornar num êxito retumbante, seguindo os passos de Afonso e Tomás, por exemplo. E é, de facto, um dos nomes mais populares do momento, mas a 16.ª posição do ranking fica aquém das minhas expectativas. O que também é bom sinal. 
O que é que vocês acham de Vasco e de Dinis? Qual dos dois preferem? Não se esqueçam de votar! 

Atualização - resultado da sondagem


Maria da Graça

9.3.17


Nos últimos anos, assistimos à popularização de Carminho e, talvez por isso, começamos a ouvir falar mais de Maria do Carmo. Em 2013, foram registadas 84 e, em 2014, foi o composto escolhido para 67 meninas portuguesas. Não tenho outros dados que me permitam aferir a evolução do seu uso mas sei que é um clássico, que talvez tenha perdido alguma força na década de 80 e 90, mas nunca deixou de se usar. Maria do Carmo não me encanta, admito. Por comparação, simpatizo bem mais com Maria da Graça, que é menos usado [11 registos em 2013, apenas 8 em 2014]. E simpatizo, sobretudo porque, isoladamente, gosto muito de Graça, um nome virtuoso  que me parece mais vibrante e inspirador do que Carmo. E se Carminho é um amor, Gracinha não lhe fica atrás, pois não? 

Percepções...

8.3.17


Apesar de ter deixado cair o tema aqui no blog, tenho uma opinião muito vincada sobre a percepção social dos nomes em Portugal. Sei bem que há quem se recuse a aceitar que um nome possa carregar, à partida, uma série de preconceitos, mas infelizmente eu não tenho dúvida nenhuma sobre isso. Se tivesse, todos os dias teria exemplos que me demonstrariam o contrário. Reparem nos comentários deixados na página do Facebook do jornal Público a propósito da notícia intitulada "Cristas conta à Maria porque se chamam todos os seus  filhos Maria" e onde se pode ler que a atual líder do CDS-PP, partido conservador de direita, escolheu colocar Maria nas três filhas e no filho porque é "cristã". A respeito de alguns nomes, que é o que interessa aqui, a adjectivação vai de "beto", "ateu", "super-esquerdo pós-revolução", "nome do povo", "russo comuna", a "novo rico e possidónio", "pimba". 
Dúvida? Nenhuma! 

Zé - OK ou KO?

6.3.17


Em Agosto de 2013, quando soube que Manel passara a ser aprovado em Portugal, estava longe de imaginar que, um ano depois, o iria encontrar no top 100. Mas aconteceu e, já em 2016, Manel foi o nome escolhido para 57 meninos, passando a ocupar a 71.º posição do dito ranking. Hoje, gostava de saber qual é a vossa opinião a respeito de Zé, diminutivo muito frequente do clássico e tradicionalíssimo José, que passou a constar da lista de nomes aprovados em Portugal no decorrer do ano de 2016, [editado] como segundo nome!
Eu passei a ver esta opção com bons olhos, quando percebi que quase todos os jovens adultos Josés que conheço se apresentam, efectivamente, como Zé. Zé Miguel, Zé Diogo, Zé Guilherme, Zé Duarte, Zé Maria, Zé Francisco, Zé Pedro... Zé não é apenas o seu diminutivo, mas sim a forma como se apresentam a terceiros e, parece-me, é essa a definição de nome próprio - o nome que nos distingue em sociedade. 
E vocês, o que pensam de Zé? Parece-vos suficientemente credível para substituir José no cartão do cidadão? OK ou KO?

Filhos dos famosos 2017 - Amália


Eu já gostava muito da Natalie Portman mas, agora estou rendida à mulher, graças ao facto de ter escolhido Amalia para a filha recém nascida. Amália é um dos meus queridinhos e, apesar de saber que os portugueses não vão muito atrás das escolhas das estrelas internacionais, acho que a Natalie mostra que este é um nome que tem vida para além da nossa estimada fadista, que faleceu há quase vinte anos. Com Amélia no top 100 português desde 2013, gostaria muito que Amália viesse a ser um dos nomes do futuro. Talvez para uma neta :)
A atriz já era mãe de um menino chamado Aleph. 

Por cá, nasceu ainda Afonso Maria, filho da apresentadora de televisão Joana Teles, que já era mãe de Maria Inês e de outro menino, cujo nome não tem sido revelado. 

Filhos dos famosos 2017 - Lars & Alice

3.3.17



  • Stefano Ercole Carlo, filho de Pierre Casiraghi e Beatrice Borromeo [na foto]. O primeiro nome já corria na família: o pai de Pierre chamava-se Stefano, que passou o nome ao filho [Pierre Rainier Stefano] que, por sua vez, agora o escolheu para o primogénito. O filho mais velho da princesa Carolina do Mónaco, Andrea, também fez a mesma homenagem mas, nesse caso, Stefano foi escolhido para último nome do menino. Quanto a Carlo, também é um nome com tradição na família materna, sendo o nome do avô e do tio do bebé. 
  • Golden, filho de Nick Cannon, que já era pai do casal de gémeos Moroccan Scott e Monroe
  • Beau Dean, filho de Tori Spelling e Dean McDermott, que já eram pais de Liam Aaron, Stella Doreen, Hattie Margaret e Finn Davey. 
  • Alice, filha de Ana Varela, que já era mãe de Dalila 
  • Maria do Carmo, filha da blogger de A Maçã de Eva
  • Lars Gerard, filho de Mel Gibson, que já era pai de Hannh, Edward & Christian [gémeos], William, Louis, Milo, Thomas e Lucia. Lembram-se da visita de Mel Gibson à irmã Lúcia, em 2003? :)


Duelos improváveis
- Estefânia vs Josefina -

1.3.17


Por momentos, fechemos os olhos e imaginemos que estamos em 1858, felizes, com uma recém-nascida nos braços e perante uma enorme indecisão. Por um lado, estamos a ponderar escolher o nome Josefina. Mais elegante do que Josefa, que à época é bem mais comum, poderia ser uma bela homenagem ao avô José. Além disso, ouvimos há dias uma história sobre a Imperatriz Josefina, que foi mulher de Napoleão, e ficou-nos no ouvido, porque gostamos de mulheres influentes. Por outro lado, o avô Estêvão adoraria que a menina se chamasse Estevaínha, coisa a que nos recusamos terminantemente, porque nos parece muito pesado, mas Estefânia, nome do momento por causa da Rainha, soa-nos muito bem e até dá assim uns ares internacionais, porque tirando a prima Melânia, não conhecemos outro nome com esta terminação! Ai, o dilema... Entre um e o outro, qual é que escolheriam? 

Em 2016, Estefânia foi o nome escolhido para três meninas portuguesas e Josefina para duas. 

Atualização - resultado da sondagem

Nomes compostos, simplesmente porque sim!

24.2.17


Não estou a mentir se vos disser que 80% dos emails que recebo estão relacionados com a escolha de um segundo nome. Escolher o primeiro é relativamente fácil, escolher o segundo costuma ser um desafio enorme, acrescido do receio sobre o que os outros vão pensar. Nestes mesmos emails, há queixas sobre amigos e familiares que, perante tamanho atentado  ao bom gosto, se acham no direito de exigir motivos válidos para a vontade de registar a criança com dois nomes. Em tempos, apresentei uma lista de prós e contras, voltamos a debater o tema aqui, mas volto a esta questão porque me entristece ler, dia após dia, histórias de quem passa por estas críticas, num momento já de si propício a ansiedade! 

Duelo de nomes
- Benjamim vs Bernardo -

22.2.17


Olhando para as nossas escolhas no que respeita à letra B, fica claro que o destaque vai para Bernardo e Benjamim, dois nomes que, em Portugal e no Brasil, ocupam lugares distintos nos respectivos rankings de popularidade. Nos dois países, Bernardo já teve o seu pico, enquanto que Benjamim começou há pouco tempo a despertar interesse. Mas não é só no campo da popularidade que se extremam. Na minha opinião, Bernardo é um nome mais clássico, mais forte, mais marcante. Mas Benjamim é menos habitual, mais fresco, mais juvenil e vai muito mais ao encontro das tendências internacionais. 
E vocês, o que acham destes dois nomes? Tendo de escolher entre ambos, por qual optariam? Não se esqueçam de votar! 

Atualização - resultado da sondagem

Filhos dos famosos 2017 - Linda Flor, Maria & Zen

21.2.17



  • Zen, filho de Zoe Saldana [na foto], que já era mãe dos gémeos Cy Aridio & Bowie Ezio
  • Linda Flor, filha da atriz brasileira Roberta Rodrigues
  • Maria, filha do ator brasileiro Felipe Simas, que já era pai de Joaquim

Nomes preferidos para meninas de A a Z
- versão 2017 -

20.2.17


Depois da lista de nomes favoritos para meninos, passamos para a lista de nomes preferidos para meninas! Já sabem que podem consultar a vastíssima Lista de nomes femininos de A a Z, bem como a Lista de nomes femininos para meninas brasileiras de A a Z ou até mesmo a Lista de nomes internacionais de A a Z.  Inspiração não falta, certo? 


  • Alma
  • Branca
  • Caterina
  • Dalila
  • Estrela
  • Frederica
  • Graça
  • Heloísa
  • Ingrid
  • Julieta
  • Katarina
  • Lavínia
  • Marguerita
  • Nina
  • Olívia
  • Penélope
  • Quimera [não consta da lista oficial do IRN]
  • Rosa
  • Sancha
  • Teresa
  • Úrsula
  • Viviana
  • Ximena
  • Zara


Edições anteriores: 

2011 | 2012 | 2013 | 2014 | 2015

- Desafio -
Pares Perfeitos para Isis, curtos & luminosos

17.2.17


A cantora portuguesa Romana [nome artístico de Carla Alexandra], mãe de uma menina chamada Isis, está novamente grávida, desta vez de um menino. Em entrevista à revista Nova Gente, disse, quando questionada sobre o nome do menino, que será "pequenino e luminoso". O pai, Santiago Romero, acrescentou ainda que "vai ser um nome diferente, de certeza". 
Tendo em consideração os critérios enunciados, e pensando num par perfeito para Isis, qual é o vosso palpite? Para vos ajudar, deixo-vos as minhas listas de nomes curtos para meninos: 




Nomes preferidos para meninos de A a Z
- versão 2017 -

16.2.17



E chegou a altura de partilharmos as nossas listas anuais de nomes preferidos! De ano para ano, a tarefa parece que se complica ainda mais e há letras em que é quase impossível escolher! Nessas alturas, optei pelo nome que considerei mais usável, ou seja, que de facto seria capaz de registar num filho. Caso queiram, podem consultar as minhas listas de Nomes masculinos de A a Z e a de Nomes brasileiros para meninos de A a Z
Aqui estão as minhas escolhas, aguardo ansiosamente pelas vossas! 

Ary & Ari



Texto editado, originalmente publicado em Maio de 2014

A lista de nomes mais populares em Portugal não é pródiga em nomes curtinhos, como Ari ou Ary. A ser rigorosa, em 2016, encontramos apenas trinta nomes femininos e trinta masculinos. Por aqui, já discutimos bastante a questão dos nomes com três letras e sei que não são consensuais. Há quem os ache desprovidos de conteúdo, tal como há quem os procure precisamente por serem despojados e por quebrarem com a tradição dos nomes mais compridos. Verdade seja dita, também não temos muito por onde escolher [poderão consultar a nossa lista de nomes curtinhos femininos e a lista masculina segue abaixo], já que os nomes aprovados são nomes pouco habituais entre nós. 
Ary, por exemplo, deverá dizer qualquer coisa a quem está familiarizado com o poeta Carlos Ary dos Santos e, neste caso, até creio que se trata de um apelido, mas não tenho a certeza absoluta. A origem de Ari tamém não é muito clara, mas poderá estar relacionada com o germânico Haric, significando "exército", com o hebraico Ari, que significa "leão" ou poderá mesmo significar "águia", pelo escandinavo. Curiosamente, é um dos poucos nomes que até me parece mais interessante com Y do que com I, o que é coisa rara. E pensando nisso, Ari e Ary até poderiam tornar-se mais populares, face ao elevado número de registos de Yara e Iara. Será assim tão "outra coisa"?


Lista de nomes masculinos com três letras, aprovados em Portugal:

Filhos dos famosos 2017 - Ari, Paz & Stella

15.2.17



  • Ari, filho de Joana Santos
  • Paz, filha de Beatriz Jalón, que já era mãe de José Maria
  • Afonso, filho de Luís Filipe Menezes, que já era pai de Luís Filipe, João Francisco e Pedro Miguel
  • Alexa, filha de Sandra Costa
  • Montague George Hector "Monty", filho de Spice Girl Geri Halliwell, que já era mãe de Bluebell Madonna
  • Artur, filho da artista brasileira Kelly Key, que já era mãe de Suzanna e Jaime Vitor 
  • Stella, filha do futebolista brasileiro Ganso, que já era pai de Victória e Henrico


Não consegui confirmar a veracidade da informação, mas li que os nomes dos trigémeos da maestrina Joana Carneiro são José Joaquim, Maria da Conceição & Maria do Rosário. 
Entretanto, Carolina Deslandes, mãe de Santiago, revelou que está à espera de um Benjamim e Dália Madruga, mãe de João e Clara, será mãe de Alice. 

Sugestão

13.2.17





Queridas leitores e leitoras da área metropolitana do Porto, se precisarem de um bolo delicioso e muito giro, espreitem a página da minha amiga, F. Cakes by Filipa. Posso garantir que ela é um amor de pessoa, super criativa e muito responsável! Por falar nisso, e dada a minha falta de talento épica para doçaria, tenho de começar a pensar em encomendar o bolinho para o primeiro aniversário da Frederica 😍 #otempovoa 

Pares Perfeitos para João Pedro


Apesar do que se vai dizendo e escrevendo, ainda há muitas crianças portuguesas que são registadas com dois nomes e já aqui pudemos ver que, apesar de tudo, as escolhas mais populares até nem recaem nos compostos mais tradicionais. Ainda assim, no caso dos meninos, o preferido tem sido João Pedro, que é daqueles compostos que se usa, de facto, no dia-a-dia.
Escolher um par perfeito para João Pedro não é tarefa fácil. Por um lado, há muitas combinações tradicionais que incluem precisamente João ou Pedro e, a meu ver, seriam sempre de evitar. Por outro, João Pedro é um composto jovial e acho que também deveríamos deixar de lado aqueles compostos mais pesados como, por exemplo, José António. Para complicar ainda mais, não elegeria como par perfeito nenhum nome masculino seguido de Maria, porque acho que têm estilos muito diferentes. Posto isto, aqui ficam as minhas sugestões: 

Duelos improváveis
- Lúcia vs Luz -

10.2.17


Em tempos muito distantes, Luzia era um dos nomes mais comuns entre as mulheres portuguesas. Nos dias que correm, é difícil de encontrar em crianças ou adultas e, de certa forma, pode-se dizer que, em épocas diferentes, foi sendo substituído por Maria da Luz e por Lúcia
Hoje deixamos o composto de lado, porque o uso de "Maria da" tem sido pouco relevante nos últimos anos Portugal e concentramo-nos apenas em Luz, que poderá agradar mais a quem se interessa por nomes curtos, literais e relacionados com a natureza.
Do lado oposto, está Lúcia, que é um nome relativamente comum entre as mulheres portuguesas mas que nunca se usou em demasia. Para mim, é um nome muito bonito e delicado, que funcionaria como Par Perfeito junto de muitos nomes dos mais escolhidos atualmente, porém, está cada vez mais esquecido pelos portugueses e tem vindo a perder popularidade a olhos vistos.
Não espero que Luz e Lúcia estejam nas listinhas das grávidas do momento, mas aqui também há espaço para duelos improváveis e por isso lanço a pergunta: o que acham destes dois nomes e qual dos dois preferem? Não se esqueçam de votar!

Atualização - resultado da sondagem


Pelaio
- Decifrando a lista do IRN -

8.2.17


Se dedicarmos algum tempo a leitura de textos relativos ao período medieval português, é quase garantido que nos vamos cruzar com o nome Paio, que está na origem do patronímico Pais. Também está relacionado com Sampaio, através da figura de São Paio que, de acordo com José Pedro Machado, no seu Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa, "nos textos em latim bárbaro, aparece com frequência Sancto Pelágio". Paio será, então, a forma popular de Pelágio, com origem em Pelagius, que significa do alto mar ou, por analogia, marinho e marinheiro. E é assim que, segundo o autor, chegamos a Pelaio, um "intermédio" entre o português Paio e Pelágio. 

E falando em Pelágio... Tiramos-lhe uma letrinha e ficamos com plágio. E que coisa feia é pegar no trabalho alheio e apresentá-lo na íntegra, orgulhosamente, como sendo nosso! Quando criei este blog, não inventei a roda e é clarinho como água que o tema não se esgota no Nomes e mais Nomes. Mas seis anos depois, sei que dei ao meu blog um cunho inconfundível. Não seria mais enriquecedor trilhar o próprio caminho, ao invés de se limitar a ser um eco do que aqui se faz? Mais digno era, com toda a certeza, já que pegar deliberadamente nos meus conteúdo e reproduzi-los é apenas fácil. E muito vergonhoso.  

Carlos

7.2.17


Já andava há muito com vontade de revisitar os nomes clássicos portugueses, porque não são nomes muito apaparicados aqui no blog. Reconheço-lhes todas as virtudes, são muito simpáticos, escolhas coerentes com a nossa cultura mas raramente integram as minhas listas de favoritos, por serem muito comuns, ouvidos em todo o lado, a toda a hora. São óptimos, apenas não são para mim. Como é evidente, nesta lista de clássicos está Carlos que, nas suas imensas variantes, também é um clássico a nível internacional.
Com origem no germânico Karl, significa "homem" mas há também quem o relacione com "forte". E sim, Carlos é mesmo sinónimo de homens fortes, como o ilustra Carlos Magno, imperador romano e principal difusor do nome, sobretudo na Europa que, mais tarde, o foi reproduzindo pelas suas casas reais e Portugal não foi excepção. Quem não se lembra da aula de história em que fomos confrontados com o regicídio de D. Carlos?! Apesar de, com todo o mérito, integrar a lista de nomes aristocráticos [no longínquo ano de 2011, contei 12 nas casas reais europeias], Carlos é, na minha opinião - e sem nenhum desprimor! - um nome muito simples e até dá que pensar que uma das suas variantes femininas, Carlota, seja considerado tão elitista! 
Como primeiro nome, Carlos não me apaixona, mas acho que ganha outra vida quando usado no tradicional João Carlos. O meu desencanto parece apenas acompanhar a tendência da sociedade portuguesa que, a cada ano, se tem vindo a desinteressar deste nome. Entre 1920 e 1980, Carlos era presença assídua no top 10; passou quase toda a década de 90 no top 15, conseguindo sempre ultrapassar os mil registos anuais.  Em 2000 ainda rondava o top 20 mas, em 2010, já ocupava a 45.ª posição. Deixo-vos com um pequeno histórico dos últimos anos: 






Sarah - OK ou KO?

6.2.17


Sara é um pequeno e delicado nome que cativou imensos portugueses nos últimos quarenta anos. Com um significado muito apelativo - quem não acha que a sua menina é uma princesa?! - este antropónimo bíblico foi escolhido como primeiro nome, entre 1990 e 2016, para mais de 34 mil meninas portuguesas. No ranking dos nomes mais populares da década de 90, que elaborei com base em dados oficiais, Sara ficou na 5.ª posição,  logo atrás de Ana, Joana, Maria & Inês, o que demonstra bem a sua popularidade! 
Mas o que vos pergunto hoje é o seguinte: o que acham de Sarah? Gostam desta variante que também se usa em Portugal, ainda que em muito menor proporção, já que, desde 1990, só se ausentou do top 100 entre 2011 e 2014? Qual é a vossa opinião em relação ao H final, pouquíssimo habitual na língua portuguesa? E, já agora, o que pensam de Martha, que pode ser registado como segundo nome? 

Duelo de nomes
- António vs Manuel -

3.2.17


Quando penso em António e Manuel, penso sempre em pessoas adultas, homens feitos e até de bastante idade. Porém, imaginá-los em crianças não deveria ser assim tão difícil, já que, nos últimos trinta anos, têm conseguido manter-se presentes nas listas de nomes mais registados anualmente em Portugal, sobretudo António que, entre 1990 e 2110, foi escolhido como primeiro nome para mais de 16 mil crianças. 
A popularidade geral de Manuel é um pouco menor: em igual período, Manuel foi usado apenas em cerca de 9500 meninos mas, em  2016, pela primeira vez em 27 anos, superou o número de registos de António! Isso significa que, neste momento, apesar de separados só por duas posição na lista de nomes mais escolhidos, estão em fases distintas: António perde popularidade, enquanto Manuel está a subir. 
O que pensam destes dois nomes clássicos, que apesar de serem do mais tradicional e simples possível, atingiram nos últimos anos um estatuto de elegância que não vemos associado, por exemplo, a Carlos ? Qual deles preferem? Não deixem de votar! 

Atualização - resultado da sondagem: 



Mudança do nome
- Leitura recomendada -

2.2.17


No decorrer do ano de 2016, houve cerca de 700 portugueses que decidiram mudar o seu nome, de acordo com esta notícia veiculada pela SIC. A mudança, que terá de obedecer às regras do Código do Registo Civil e tem um custo de 200 euros, implica um processo de fundamentação, como explica Joana Flores, Conservadora adjunta da Conservatória dos Registos Centrais:

"Em relação aos apelidos, a pessoa tem que provar que esse nome corresponde ao apelido da linha materna ou paterna. Para alterar o nome, os requerentes têm de fazer um requerimento a solicitar autorização e invocar os motivos para a sua decisão". 

Em 2013, já aqui conversamos sobre a possibilidade de mudarmos o nosso nome e sobre a nossa reacção à mudança de nome de alguém próximo, mas já passou tanto tempo que vale a pena voltar ao assunto: imaginam-se capazes de mudar o vosso nome? 

Nomes populares na Suécia em 2016

1.2.17


Já são conhecidos os nomes preferidos dos suecos ao longo do ano de 2016 e houve mudanças na liderança, que agora fica entregue a Alice & Oscar. Recorde-se que este  último também foi escolhido pela princesa Victoria para o seu bebé, em Março do ano passado. Vejamos o top 50: 

Válter
- Nomes nas notícias -


Gosto muito desta rubrica porque me dá oportunidade de saber mais sobre nomes que, de outra forma, dificilmente seriam abordados aqui no blog. Hoje olhamos para Válter, a respeito da polémica em torno da inclusão do livro "O nosso reino", de Valter Hugo Mãe, no Plano Nacional de Leitura. 
Válter é a variante nórdica de Walter e significa "o que comanda o exército". Não é um nome  muito comum em Portugal mas foi sempre registado desde 2011; em 2012 e em 2014 foi escolhido para sete meninos, o que contrasta com o impressionante número de registos obtidos em 1990, quando foi o nome usado em 101 meninos! A falta de identificação que hoje sinto com o nome faz com que quase pareça estranho encontrá-lo na 24.ª posição do ranking sueco de 2016 [como veremos no post que publicarei a seguir]! 
E já que falamos em Válter, temos também de falar da sua variante portuguesa -  Gualter - um nome que deveria ser amado por todas as gerações que ficavam colados a ver a Rua Sésamo. Já aqui disse que eu era a fã número 1 da Rua Sésamo, coisa que se confirma sempre que esgoto o meu stock de músicas de embalar e começo a cantar em loop o genérico do programa... 😀

Nota: a primeira versão deste texto referia-se a Valter e não a Válter, mas a variante aceite pelo IRN é a acentuada. Isso implicou também que editasse o número anual de registos. Para que não fiquem dúvidas, fica histórico de ambos:




Pares Perfeitos para Miriam

30.1.17


Durante um par de semanas, acompanhei uma leitora na busca por um par perfeito para Miriam e esta foi a minha lista de sugestões iniciais: 

  • Miriam & Benjamim
  • Miriam & David
  • Miriam & Filipe
  • Miriam & Guilherme
  • Miriam & Isaac
  • Miriam & Lucas
  • Miriam & Matias
  • Miriam & Miguel
  • Miriam & Micah
  • Miriam & Moisés
  • Miriam & Ricardo


  • Miriam & Abigail
  • Miriam & Anamar
  • Miriam & Camila
  • Miriam & Ema
  • Miriam & Guiomar
  • Miriam & Iara
  • Miriam & Larissa
  • Miriam & Liana
  • Miriam & Mara
  • Miriam & Milena
  • Miriam & Núria



Que outros nomes sugeririam à nossa leitora?